O Que é e Como Funciona um Sistema de Alarme?

Bem-vindos ao meu novo conteúdo, espero que gostem! O artigo de hoje centra-se em dar uma vista de olhos aprofundada… O Que é e Como Funciona um Sistema de Alarme?

É muito importante saber do que se trata e como funciona um sistema de alarme, pois são sistemas tecnológicos encarregados de nos notificar sobre qualquer irregularidade ou eventualidade em nossas residências ou locais de trabalho. Convidamos você a continuar lendo para saber um pouco mais.

O que é um sistema de alarme?

O sistema de alarme é um produto de segurança não violenta, ou seja, é um sistema passivo.

Isso nos diz que eles não evitam circunstâncias anormais, mas têm a capacidade de nos avisar quando há perigo, cumprindo assim sua função de alertar para possíveis riscos.

Alguns exemplos podem ser:

  • Invasão ilegal.
  • Início de um incêndio.
  • A existência de agentes tóxicos.
  • Qualquer circunstância que seja anormal para o usuário.

Possuem a capacidade de limitar o tempo de execução das ações a serem tomadas em função do risco que está sendo apresentado, reduzindo assim as perdas. Continue lendo para descobrir como funciona um sistema de alarme!

O Que é e Como Funciona um Sistema de Alarme?

Como funciona um sistema de alarme?

Quando o sistema de alarme é ativado, ele pode enviar uma mensagem de texto para um ou vários números automaticamente.

O manuseio de celulares para envio de textos sobre sinais ou eventos de risco começou a ser conhecido há 60 anos.

Mas foi só em 2005 que, com o avanço da tecnologia e a digitalização das redes telefônicas, a comunicação deixou de ser segura.

Atualmente, a telefonia é um link qualquer, e as mensagens devem ser enviadas via GPRS para endereços IP de servidores oficiais que recebem sinais ou eventos.

Pode estar interessado em:  O Que é e Como Funcionam os Tradutores Online?

Se for detetada a existência de fumo, calor ou ambos, pode enviar SMS para o “Serviço de Vigilância” ou abrir a abertura do aspersor no tecto, de forma a apagar o incêndio.

Além disso, se for detectada a existência de agentes tóxicos em um local específico, as portas devem ser fechadas para que não se propaguem.

Se assim for desejado, o sistema de alarme deve ter conexões de entrada para os diferentes detectores, e conexões de saída para ativar os outros elementos, ativando o alarme, abrindo aspersores ou fechando portas.

Geralmente, todos os sistemas de alarme já possuem suas conexões de entrada para os detectores e pelo menos uma saída para a sirene.

Partes de um sistema de alarme

Depois de explicar como funciona um sistema de alarme, mostraremos quais são os seus componentes.

  1. Painel de controle: nele estão a placa-mãe, a memória central e a fonte, basicamente é a CPU do sistema.
  2. O teclado: É a ferramenta mais básica e fácil de identificar em alarmes, trata-se de um teclado numérico, como o do seu celular. Sua função é facilitar aos usuários autorizados a ativação e desativação do sistema.
  3. Sirene Externa: Trata-se de uma sirene com independência própria, localizada em um gabinete de proteção.
  4. Detector de movimento: Os detectores de movimento são sensores cuja função é detectar mudanças de temperatura, umidade e movimento.
  5. Contato magnético: É um sensor que forma um circuito, que é fechado por um imã e um contato altamente sensível que, ao se separar dele, faz com que o estado mude, provocando o disparo do alarme.
  6. Lapa: É uma ferramenta acoplada a um cofre. A lapa alerta para qualquer possível tentativa de sabotagem.
  7. Sirene interna: Encarrega-se de alertar localmente.
  8. Sensores sísmicos: detectam choques nas bases.
Pode estar interessado em:  O Que é e Como Funciona um Trem Magnético?

Se você gostou das informações sobre como funciona um sistema de alarme, convidamos você a continuar lendo os seguintes posts:

Não deixe de assistir ao próximo vídeo!: Como funcionam os sistemas de alarmes